Quebrando Silêncios

“Quebrando Silêncios” foi um projeto que nasceu da necessidade de dar voz àquilo que culturalmente tem sido silenciado: práticas culturais que se naturalizaram ao ponto de serem silenciadas, que mantêm e reproduzem desigualdades sociais, violências e perpetuam a ótica da exclusão.

O bairro Lomba do Pinheiro foi o território escolhido dentro da cidade de Porto Alegre, mais especificamente a Escola Municipal de Ensino Fundamental EMEF Heitor Villa Lobos. A Lomba do Pinheiro é fruto, tal como grande parte da periferia de Porto Alegre, do processo de marginalização das classes populares. Historicamente, parcelas da população foram retiradas de seus domicílios centrais para serem colocadas precariamente em locais de urbanização incipiente ou mesmo inexistentes, resultando em ocupações clandestinas e loteamentos irregulares.

Ao longo de três encontros realizados no segundo semestre de 2017, reunimos em torno de 40 alunos da Educação de Jovens e Adultos-EJA do horário noturno. Utilizamos painéis com notícias da imprensa sobre violação de direitos humanos envolvendo situações de homofobia, misoginia, feminicídio, racismo, intolerância e ódio, incentivando os alunos a refletir sobre esses temas e expressando essas reflexões através de grafitagem e música. Os painéis utilizados foram criados e produzidos pelo Coletivo Resistência e Arte para a exposição Silêncios, realizada no Clube de Cultura de Porto Alegre.